Você sabe negociar?

Um empreendedor está sempre negociando: pode ser na hora de vender seu produto, apresentar seu serviço, comprar algo de algum fornecedor, ou até em outras tarefas do dia a dia, como contratar um funcionário ou um terceirizado. Tudo passa pela negociação. E saber como fazer ela de uma forma inteligente é muito vantajoso para o negócio.

Por mais que você já saiba negociar, achamos que é sempre bom poder contar com algumas dicas para melhorar isso. Confira algumas ideias:

Controle a ansiedade, mantenha a calma, não tome decisões impensadas;

Saiba como dar ao seu serviço/produto o devido valor e pense bem até que ponto você pode ceder em uma negociação. Muitos acabam fechando acordos ruins, por valores bem menores do que os propostos e depois se arrependem, pois as consequências disso podem durar anos. Pense que você fechou um serviço mensal com um cliente, por um valor que lhe dá um lucro extremamente pequeno: o trabalho para ele será grande (e deverá acontecer todo mês) e você praticamente não verá os resultados. Lembre disso na hora de fechar o negócio e não tenha medo de, por ventura, recusar um negócio. Sim, você pode fazer isso se o negócio não trará vantagens à sua empresa;

Não veja a pessoa que está negociando com você como um oponente, um competidor. Do outro lado da mesa há também uma pessoa, que está tentando alcançar o melhor negócio possível. O ideal é que as duas partes consigam encontrar a melhor negociação que sirva bem aos dois, não só a uma das partes;

Conheça bem o seu produto. Isso é algo óbvio, mas que acrescenta muitos pontos na hora de negociar: saiba mostrar ao cliente porque o seu negócio vai ajudar o empreendimento e a vida dele. E só é possível mostrar isso com segurança se você estiver totalmente por dentro do que você está oferecendo;

Escute o outro lado. Seu cliente pede um desconto, tente entender o motivo disso, se realmente é válido ou se ele está apenas “chorando”. Entenda a necessidade do cliente e saiba como conseguir com que o valor fique bom para você e para ele;

Se possível, faça a reunião em sua empresa, pois é mais fácil sentir-se confortável e confiante “no seu território”;

Tente sempre iniciar as negociações, porque quem costuma iniciá-las, tende a controlá-las;

Deixe claro para o seu cliente que sua intenção é beneficiá-lo a longo prazo: você não está apenas vendendo um mês de academia, por exemplo, está propiciando a ele uma opção de academia que ele possa frequentar (e gostar de fazer isso) por muitos anos. Outro exemplo: você não está apenas vendendo um carro, mas muitas facilidades para ele dar este mesmo carro de entrada na sua concessionária na hora que quiser ir para um carro melhor que você também tem à disposição.

Esperamos que as dicas ajudem e desejamos ótimas negociações!

Deixe uma resposta