Tecnologia utilizada na experiência de compra

Velocidade. Essa é a palavra que define as mudanças dos últimos anos. O varejo não ficou de fora delas, óbvio. Os empreendedores varejistas que estão ligados nas tendências têm muito mais chance de se manterem bem posicionados no mercado.

Essa rapidez cria muitas possibilidades para as marcas, se elas souberem usá-la. As lojas precisam encontrar formas de encaixar a tecnologia em suas lojas físicas também, para sobreviver às mudanças e concorrências do mercado.

Todo bom varejista preocupa-se em proporcionar a melhor experiência possível para o cliente, certo? Vamos a alguns exemplos de como a tecnologia pode ajudar nisso.


Segundo um texto de Lucas Forte publicado no site localizei.com.br, que fala sobre tecnologia nas lojas, muitas vezes, o consumidor toma sua decisão de compra dentro de um provador, o que faz com que ele seja um local apropriado para ser transformado em um ambiente mais sensorial e imersivo. Algumas lojas da Holanda e Estados Unidos, segundo o texto,  investiram, em seus provadores, na iluminação e música ambiente, que podem ser customizáveis de acordo com o gosto, sentimento ou até mesmo a peça que o cliente está provando.


Outro exemplo do artigo, que serve de inspiração, é na Ásia, onde há estabelecimentos cujas etiquetas de identificação por radiofrequência fazem o espaço tocar uma música relacionada ao que o consumidor está levando para provar. Dessa forma, a compra torna-se uma experiência emocional (e se diferencia – para melhor – da compra online).


Além da experiência nos provadores, a parte de pagamentos também pode receber uma ajudinha da tecnologia. Fabricio Costa, em texto publicado no site meioemensagem.com.br, diz que o pagamento é uma das etapas mais sensíveis da compra, e por isso, tecnologias como o Contactless payment (pagamentos realizados por aproximação), e carteiras eletrônicas como Apple Pay, Google Pay, Paypal e Samsung Pay vêm ganhando cada vez mais espaço no mercado.


Ele cita um exemplo norte americano, na Amazon, que mostrou que é possível oferecer uma experiência totalmente diferenciada de compra com seu mais recente serviço, o Amazon Go, que é uma loja física sem filas, sem checkout, com compra totalmente assistida e pagamento simples.


Fica claro que para conseguir utilizar a tecnologia nas experiências de compra é imprescindível conhecer seus clientes. Leia novamente nosso texto sobre dicas de sucesso de personalização de público aqui.


Esperamos que os exemplos tenham ajudado! E sua loja? Que tipos de tecnologia já está conseguindo utilizar para garantir uma melhor experiência de compra ao consumidor? Compartilhe aqui com a gente.

Deixe uma resposta