Ticket médio: como calcular e utilizar para aumentar as vendas?

3 minutos para ler

O ticket médio, a média de quanto os seus clientes gastam na sua empresa, é uma das métricas mais fáceis de calcular e mais importantes para os negócios. A informação ajuda a definir a linha de produtos, a abordagem e organização de loja e o planejamento das empresas. Quanto maior a frequência desse cálculo, mais rápida é a sua resposta em estratégias para impulsionar as vendas.

A fórmula é simples: o faturamento bruto dividido pelo volume de vendas ou o total de vendas em R$ dividido número de clientes, em um determinado período. Fácil, não é mesmo? O seu ticket médio aumenta quando seus clientes passam a comprar mais. Entenda como usar os resultados desse cálculo simples para concretizar o aumento de vendas.

MIX DE PRODUTOS

Quanto maior a variedade de produtos/serviços no mesmo lugar, maiores as chances de o consumidor comprar mais. E isso não significa fugir do seu ramo de negócio. A receita é pensar no que o seu cliente precisa, além do que você oferece, mas que tem tudo a ver com o seu produto e com o momento daquela compra. Por exemplo: se você tem uma lavagem de veículos, pode pensar em oferecer polimento, higienização de bancos, e uma série de serviços afins. E até produtos: ao entregar um carro recém-lavado, há grandes chances de você conseguir vender um aromatizador, um acessório, palhetas novas… O aumento do ticket médio pode estar no detalhe.

ORGANIZAÇÃO DA OFERTA

Muitos produtos e serviços não têm saída pelo simples fato de que não são oferecidos ou ficam escondidos no ponto de venda. Para comprar, o cliente precisa ver e saber o que você oferece. Saiba quais são os seus produtos campeões de vendas e pense quais outros itens do seu mix podem ser levados na mesma compra.

Powered by Rock Convert

Separar produtos por categorias é importante, mas uma organização rígida pode desperdiçar oportunidades. O cliente que compra um saco de terra em uma floricultura precisa enxergar, bem pertinho, as pazinhas de jardinagem, vasos, adubos, borrifadores. E, se isso tudo estiver em outro canto da loja, essa associação não acontece. Facilite: exponha em conjuntos conforme a lógica de compra!

UMA COISINHA A MAIS

Preste atenção às gôndolas nos caixas de supermercados. Dificilmente alguém vai ao mercado para comprar especificamente o que está ali: um chocolate, uma lâmina de barbear, um gibi. Em geral, essa compra não é planejada e a venda ocorre por estar no lugar certo, no momento exato. Da mesma forma, ninguém vai ao cabeleireiro para comprar condicionador; à academia para comprar um squeeze, ao açougue para comprar carvão… Mas tudo isso tem apelo se exposto ao consumidor.

Faça uma lista, no seu negócio, desse tipo de produto: exponha, ofereça, observe o que cada cliente está comprando e lembre do que talvez ele talvez precise.

Boas vendas!

Você também pode gostar

Deixe um comentário