Como diminuir os gastos da empresa

O ano de 2019, que prometeu ser o ano da retomada da economia, ainda não deu sinais de que vai facilitar para os empresários. Em meio à economia difícil, quem tem negócio próprio está ainda tendo que fazer mudanças e adaptações para conseguir sobreviver no mercado.

O sucesso da sua empresa, especialmente em tempos desafiadores como este, exige um controle consciente: é preciso ainda reduzir custos. Mas como fazer isso?

Primeiro de tudo, organize-se

Você só conseguirá perceber a real situação das contas da empresa se ela estiver com um fluxo de caixa bem organizado e atualizado. Muitas empresas, especialmente as pequenas, nem sequer criam um arquivo para controlar o que entra e o que sai e aí está um grande perigo para a saúde financeira do negócio. Todos os gastos da empresa devem ser registrados. Leia de novo, 5 erros que comprometem o fluxo, aqui.

Some os gastos para cortar os supérfluos

Por exemplo: quando você gasta para fazer transações bancárias todo mês? Já parou para calcular essas taxas? Quem sabe você não muda a forma de pagamentos e começa a realizar depósitos, que não custam nada a mais? A taxa das TEDs podem não significar muito no mês, mas se somadas no ano todo, sim. Outro exemplo simples: quanto você gasta em folhas de papel e tinta para imprimir? Essas impressões são mesmo necessárias? E os copinhos plásticos? Corte-os e incentive sua equipe a trazer sua própria xícara ou copo de água ao escritório. Em vez de bombonas de água ou garrafas, instale um filtro. São atitudes pequenas, mas que no geral, trazem bastante economia ao longo do ano.

Economize energia elétrica

Seus pais já diziam (e estavam certos): desligue as luzes desnecessárias! No escritório ou na loja, aproveite a luz do sol quando for possível e não deixe luzes acesas em salas que não estejam sendo usadas. Desligue os computadores ao sair e não os deixe em standby, pois eles continuam consumindo energia nesse modo. Ar condicionado: use com moderação, apenas quando realmente não der para manter as janelas abertas. Estufas nos dias frios? Para não ter uma conta alta de energia, melhor não.

Renegocie com fornecedores

Antes de sair cortando serviços que lhes são prestados, converse com seus fornecedores e parceiros. Todos entendem que estamos em uma situação econômica difícil. Talvez seja possível renegociar alguns valores, prazos e adaptar alguns serviços. Mas não corte sem antes analisar os impactos disso: muitas empresas, por exemplo, cancelam os serviços de marketing quando a situação financeira aperta, quando é justamente o marketing que ajuda a marca a ganhar visibilidade no mercado e fazer mais vendas.

Explique para toda a sua equipe as metas da empresa para que todos possam se envolver nesse plano de economia, que só vai funcionar se tiver realmente o envolvimento de todos.

Esquecemos alguma sugestão de economia? Escreva para a gente!

Deixe uma resposta