CDL Caxias divulga desempenho do comércio em abril

4 minutos para ler

A CDL Caxias do Sul divulgou em coletiva de imprensa nesta terça-feira (23) o desempenho econômico no comércio do município. O tradicional levantamento realizado pelo Núcleo de Informações de Mercado da entidade aponta que houve retração de 27,76% nas vendas em abril frente ao mês de março. Em relação ao mesmo período do ano anterior, o resultado foi ainda pior, com queda de 40,51%.

Para o assessor de economia e estatística da CDL Caxias do Sul, Mosár Leandro Ness, os índices registrados em abril pelo comércio caxiense já eram esperados, por conta da paralisação das atividades provocada pelo coronavírus (Covid-19), que iniciou dia 21 de março e seguiu até 17 de abril.

“Abril foi um mês muito ruim. O comércio ficou fechado por praticamente 20 dias, levando em consideração que o varejo caxiense foi autorizado a abrir no dia 17 de abril, que era uma sexta-feira e véspera de feriado prolongado. Então, muitas empresas abriram apenas no dia 22. Esse tempo todo em que elas ficaram fechadas resultou neste desempenho negativo. No comparativo com março, que já havia sido ruim, abril foi ainda pior, algo que já era previsível por conta da paralisação”, contextualiza o especialista.

Ness explica ainda que, mesmo que alguns segmentos da economia estivessem em funcionamento no período, não foi suficiente para segurar o rombo causado nos demais empreendimentos que estavam fechados.         

“Por exemplo, supermercados e postos de combustíveis, individualmente, cresceram no período. Mas nem a alta desses segmentos compensou os efeitos do impacto do fechamento do comércio no mês de abril”, lamenta o economista.

No ramo duro, a variação entre março e abril de 2020 registrou uma retração de 27,55%. Descontada a inflação, em relação ao mesmo período do ano anterior, há queda nas vendas de 43,19%. Já no ramo mole, a variação entre março e abril de 2020 foi de
– 26,76% e a diferença sob o mesmo período de 2019 foi o encolhimento de 40,51%

Já o sistema CDL/SPC identificou variação de 2,22% no volume de consultas em abril, frente a março, porém, houve queda de 20,60%, comparado ao mesmo período do ano anterior. Em relação à busca por informações, no comparativo com abril de 2019, a redução foi identificada tanto em lojistas, com uma variação -18,46%, quanto à consulta dos consumidores, com -80,35%.

“Na base de registros de inadimplência, que são as variações de quanto cresceu ou diminuiu o número de dívidas na cidade, nós tivemos uma leve ampliação de 0,94% frente a março e crescimento de 4,85% em comparação com abril de 2019”, pontua o assessor de economia e estatística da entidade.

Sobre o futuro, o vice-presidente de Comunicação da CDL Caxias do Sul, Micael Canuto, acredita que o desempenho de maio tende a ser mais promissor: “Fazendo um comparativo com o mês de abril, onde estava tudo fechado, partimos para o princípio de uma flexibilização de 50% para o comércio que não teve nenhum tipo de paralisação em maio. Dentro dessa metade, precisamos entender o quanto da economia vai conseguir se sustentar com os setores de comércio e serviços operando dentro dessa faixa. Além disso, com a celebração em torno do Dia das Mães, há possibilidade de apresentarmos números mais positivos. Maio promete ser bem melhor que abril, mas, ainda assim, deve ficar abaixo das expectativas para o mês”, adianta.

Você também pode gostar

Deixe um comentário