54% dos consumidores devem fazer compras para o Natal, revela pesquisa da CDL Caxias do Sul

pesquisa-natal-2020
5 minutos para ler

Considerada historicamente a principal data comemorativa para o comércio, o Natal deve movimentar o varejo local nos próximos dias. Quase 54% dos caxienses devem ir às compras até o dia 24 de dezembro. Roupas e acessórios (43,18%), brinquedos (26,70%) e calçados (9,66%) devem fazer parte do investimento de R$ 475,22 previsto para a média de quatro presentes que os consumidores afirmaram adquirir para a data. É o que aponta a Pesquisa de Intenção de Compras da CDL Caxias do Sul, promovida há três edições pelo Núcleo de Informações da entidade. Neste ano, a projeção é que haja retração de, aproximadamente, 13,50% nas compras para o Natal, assim como uma leve redução no ticket médio de R$ 10,50, em comparação a 2019. A amostragem foi realizada de 4 a 11 de dezembro.

O coronavírus é o que impacta de forma mais contundente os consumidores que disseram que não farão compras para o Natal. Dos 46,35% entrevistados que alegaram que não irão presentear na data, 30,51% afirmaram que é por conta da Covid-19. Outros 38% disseram que irão priorizar outras coisas e 18,64% por estarem sem dinheiro ou crédito.

“O Natal de 2020 tende a ser mais tímido que o anterior. Entre os motivos para esse resultado ligeiramente inferior está o momento atual: ambiente de tensão por conta do aumento dos casos de infectados e ocupações hospitalares, e a dúvida de como será a data, se poderá se reunir com a família ou se poderá viajar, por exemplo. Estes fatores influenciam no desempenho”, aponta o gerente Administrativo Financeiro da CDL Caxias do Sul, Carlos Alberto Cervieri.

O executivo explica que, em função da pandemia, muitos consumidores estão em dúvida do que comprar para a data, por conta da falta da garantia de como serão as festividades de final de ano, já que a maior parte dos presentes serão para filhos e enteados (27,91%), companheiro (26,28%), pais (13,49%) e netos (7,6%):

“Um número que chamou bastante atenção foi a quantidade de entrevistados que se mostraram indecisos sobre o que adquirir para o Natal. No ano passado, apenas 17% dos consumidores estavam em dúvida. Neste ano, esse número aumentou para 53%. Isso, para o varejo é importante, porque pode se converter em oportunidades de negociar o produto na hora, na própria loja ou através de um canal digital. Porém, esse número de indecisos também pode caracterizar não só sobre a dúvida do que presentar, mas também sobre a data, de como será celebrada neste ano”, sinaliza Cervieri.

Mesmo com as restrições impostas pela pandemia, 77% das pessoas ainda preferem comprar em estabelecimentos físicos. Por isso, é importante que os lojistas e consumidores reforcem os cuidados, evitem aglomerações e atentem para o uso de máscara. 

“E para o público, pedimos que apenas uma pessoa por família vá às compras, evitando a circulação desnecessária”, reforça o gerente da CDL Caxias.

A pesquisa identificou que as compras com cartão de crédito devem aumentar 11% em relação ao ano passado, assim como as com débito, que devem crescer em 12%. O pagamento em dinheiro, que em 2019 representava 57,5%, pode cair para 40,69%.

“Já observamos uma tendência na redução por pagamento em dinheiro. Ele ainda é o preferido, mas, cada vez mais, vem aumentando os pagamentos com cartões de crédito e débito, que tendem a ultrapassar o dinheiro no próximo ano. Isso é um indicador muito positivo, porque mostra que os negócios estão sendo retomados. Quando a economia vai mal, os consumidores acabam perdendo o crédito, ficando inadimplentes e reduzindo o poder de compra.  Além disso, o levantamento mostra que os caxienses estão mais confiantes no que está por vir e na possibilidade de voltarem a consumir com mais segurança”, explica Cervieri.

A pesquisa de intenção de compras da CDL Caxias foi realizada com 384 moradores de diferentes pontos de Caxias do Sul. O levantamento tem índice de confiança de 95% e margem de erro de 5% para mais ou para menos.

Destaques da pesquisa:

• 53,65% devem presentear neste Natal (em 2019 eram 62%% e, em 2018, 79,49%);
• 27,91% dos presentes serão destinados aos filhos/enteados, seguido de companheiro (26,28%) e de pais (13,49%);
• 88% dos consumidores vão adquirir produtos no comércio local, seja ele físico ou digital;
• O ticket médio deve ser de R$ 475,22 por pessoa (em 2019 foi R$ 485,73 e, em 2018, R$ 390,34);
• Roupas e acessórios (43,18%), brinquedos (26,70%) e calçados (9,66%) serão os itens mais procurados;
• 53,20% dos consumidores ainda não sabem o que comprar para a data;
• 40,69% devem comprar na semana do Natal (21 a 24 de dezembro) e 10,29% na véspera ou no dia;
• 40,69% dos consumidores pretendem pagar em dinheiro, 32,84% no cartão de crédito e 23,53% no cartão de débito. Em 2019, as mesmas formas de pagamento representavam 57,5%, 21,7% e 11,4%, respectivamente;
• Entre os fatores que ajudam na decisão de compra estão o atendimento (31,12%), os produtos de qualidade (15,66%) e a identificação clara dos preços (11,15%);
• Para 66,34% dos entrevistados, as decorações natalinas são vistas como importantes para a celebração da data. As decorações em lojas ajudam a lembrar que o Natal está chegando para 24,44% deles
• Assim como o clima natalino, que influencia 52,23% dos consumidores na hora de adquirir produtos para os familiares e faz com que 32,59% deles comprem ou gastem mais em mais presentes;
• Para 66,34% dos entrevistados, as decorações natalinas são vistas como importantes para a celebração da data;
• Neste ano, 74,26% não participaram de amigos-secretos.

Você também pode gostar

Um comentário em “54% dos consumidores devem fazer compras para o Natal, revela pesquisa da CDL Caxias do Sul

Deixe um comentário