Dicas para montar sua planilha de preços

Quem tem um negócio sabe que organização é fundamental! Principalmente quando se trata da questão financeira, é preciso ter todos os dados minuciosamente calculados e anotados. Só assim, é possível ter total controle dos gastos e ganhos e conseguir ter uma boa saúde financeira na empresa. Lembra quando escrevemos aqui no blog sobre saúde financeira?

Leia de novo aqui 

Um ponto importantíssimo na gestão financeira da empresa é a precificação correta de produtos e serviços. E esta é, justamente, considerada uma grande dificuldade por muitos empresários, pois é preciso gerar lucro, ao mesmo tempo que se oferece um valor competitivo (e que banque os custos). No meio dessa complicada matemática, como, então, é possível fazer uma boa planilha de preços? Com ajuda do site Saia do Lugar separamos algumas dicas para te ajudar a montar a sua.

A primeira delas é usar o Excel. Sim, você pode até tentar fugir das suas (aparentemente) complexas tabelas, mas o Excel é o programa de planilhas mais completo e eficaz na gestão das empresas. O Excel (parte do pacote Office da Microsoft, ou seja, está em quase todos os computadores) permite que o empresário utilize fórmulas que retornam valores inteiros ou percentuais, o que ajuda a descobrir a diferença entre o valor da compra e da venda e a margem de lucro.

O Google dá boas dicas para uso do Excel, tire um tempo para explorar as possibilidades dessa ferramenta! Outra dica é separar os produtos de acordo com o seu valor:  cada produto deve fazer parte de uma categoria na tabela, já que eles têm custos e preços diferentes.

Use também estruturas diferentes para planilhas de produtos e serviços. Por exemplo: na planilha de produtos, considere preço de compra, pró-labore, salário de funcionários, despesas fixas para manter a empresa em funcionamento e lucro. Já na de serviços (que sempre é uma categoria um pouco mais complexa), considere o deslocamento, a hospedagem, a alimentação dos funcionários responsáveis pelo transporte, o tempo necessário para a execução do serviço (esse talvez seja o mais importante!) e o lucro.

Lembre-se: é necessário saber bem qual o seu valor de custo na hora de elaborar a tabela. Afinal, antes de saber quanto cobrar, você precisa saber (bem) quando gasta para gerar o produto ou o serviço. E esses dados devem estar na planilha!

Leia novamente dicas de como precificar seu produto corretamente.

Por último, saiba que uma planilha eficiente não depende que em cada etapa seja realizada uma fórmula nova para descobrir os valores:  assim que os valores forem lançados, a planilha deve retornar o percentual que precisa ser acrescido para que o resultado seja o lucro. Nessa etapa é possível modificar as margens para se enquadrar à média do mercado.

Com uma planilha exata, o empreendedor terá clareza do quanto poderá flexibilizar seu faturamento sem o risco de prejuízos. Além de ficar muito mais tranquilo com a certeza de que suas finanças estão organizadas.

Gostou das dicas? Esquecemos de alguma? Deixe aqui no blog a sua sugestão. Suas ideias podem ajudar outros empreendedores também!

 

1 comentário sobre “Dicas para montar sua planilha de preços”

  1. Pingback: 6 dicas para controlar o financeiro da sua empresa – Blog

Deixe uma resposta