Entenda (e evite) 4 ações que podem matar sua venda

Preparamos uma lista de 4 práticas que podem acabar com a sua venda. Leia e evite-as!

Atender mal

Um cliente que foi mal atendido vai demorar muito tempo para esquecer – e, provavelmente, nunca mais retornará à loja. Não tratar bem o cliente causa uma péssima impressão para a marca toda. Mas não é só isso: quando uma marca não se preocupa em resolver um eventual problema do produto ou serviço, não fica à disposição após a venda, ela também está atendendo mal o cliente. Esteja aberto ao seu cliente, aproxime-se dele, mesmo quando ele não está na loja. Saiba como lendo novamente nosso texto sobre proximidade em todas as épocas do ano, clicando aqui.

Não dar atenção ao cliente

Muitos consumidores desistem de comprar por entrarem na loja e não receberem um “Olá”, “posso ajudá-lo” ou um simples olhar. Além disso, é preciso dar atenção inclusive ao cliente que entra dizendo que está apenas “dando uma olhada”, pois em muitos casos, e com a estratégia correta do vendedor, esse cliente acaba saindo da loja com uma compra em mãos.

Não ouvir o que o cliente está dizendo (e o que ele não está dizendo também)

O cliente entra na loja com uma necessidade, ou pedindo uma sugestão. Escute com atenção o que ele tem a dizer. Mais do que isso, tente compreender como você pode ajudá-lo além do que ele está pedindo. Ele entrou procurando uma toalha de banho, por exemplo. Talvez você consiga com que ele saia com a toalha de banho, mais a de rosto e mais um tapetinho para o banheiro que você o lembrou que ele estava precisando.

Existem também outras formas de ouvir o que o cliente tem a dizer. Leia aqui.

Não estar preparado para as objeções do cliente

Quem trabalha com vendas ouve muitos nãos, e o segredo está justamente em conseguir driblar essas negações e objeções e fazer o cliente ver que talvez ele possa mesmo dizer sim (sem ser aquele vendedor chato e insistente, claro). Quando um cliente reclama do preço de uma camisa, por exemplo, o vendedor pode justificar o valor na qualidade do tecido, na estampa que é tendência, na marca da peça, etc. Convencê-lo de que ele está fazendo um investimento em uma peça de qualidade. O que não pode é sossegar com o não logo de cara.

E aí, o que acharam dessas colocações? Envie sua opinião aqui nos comentários 😉

Deixe uma resposta