As melhores frases da NRF 2018

A 107ª edição da NRF Retail’s Big Show, realizada em Nova Iorque, em janeiro deste ano, deixou muitos ensinamentos. Personalização, novas tecnologias, envolvimento, sentido, foram palavras muito ouvidas durante as palestras. Veja algumas das frases que foram ditas por lá:

“O varejo não está morto” – Matthew Shay, presidente e CEO da NRF, dando o pontapé inicial ao evento.

“Cuide de você tão bem quanto cuida do seu celular” – Ariana Huffington, fundadora do The Huffington Post e da Thrive Global (uma plataforma dedicada ao bem-estar e à produtividade). Ela recomendou aos participantes que eventualmente desligassem e recarregassem não só os seus aparelhos.

“Nunca foi tão importante entregar o inesperado para o seu público” – James Curleigh, CEO da Levi’s, que chegou de bicicleta ao palco, ao som de Bob Dylan. A música vinha de sua jaqueta jeans com wearable technology, desenvolvida em parceria com o Google. Ele também foi autor da frase “Se o varejista não se mexer, já era”.

“Em um ambiente tão competitivo e complexo como esse que atuamos, essa conexão entre pessoas e marcas é muito importante. Quando temos valores semelhantes aos dos nossos clientes, é mais fácil se conectar a eles” – Luiz Alberto Marinho, sócio-diretor da GS&MALLS.

“Quando vimos o que estava acontecendo, nos mobilizamos para ajudar de todas as formas, mandando comida, produtos, dinheiro, pessoas” – Doug McMillon, CEO da Walmart, sobre as mudanças após o furacão Katrina, mostrando um case cheio de significado e propósito.

“O consumidor começou a exigir do varejo mais compartilhamento, inovação e conveniência. O papel do varejo está tendo de ser repensado para se aproximar mais do consumidor” – Alexandre van Beeck, sócio diretor da GS&Consult.

“O que mais importa não é se você tem os dados, mas sim como vai usá-los. As informações existem e a gente precisa saber interpretá-las rapidamente. Precisamos parar de investir dinheiro em mídia sem coletar dados. Todo esse investimento que a gente faz gera mais informação para ser interpretada e usada da melhor maneira para entendermos o que o consumidor está falando, para gerar mais receita” – Fábio Sayeg, fundador e CEO da ZOLY.

“Vemos o fim do ponto de venda como a gente conhece. Agora, o PDV começa a ter um comportamento parecido com o site. São lojas que se modificam por períodos, horários, movimento e nos fim de semana. A publicidade também mudou, agora é basicamente feita com influenciadores” – Jean Paul Rebetez, partner na GS&Consulting.

“Inovação é exploração com sucesso de novas ideias. Quando a inovação não tem sucesso, ela é uma invenção” – Caio Camargo, sócio diretor da GS&UP.

 

Que tal ouvir sobre a NRF diretamente dos empresários de Caxias que estiveram por lá? Na sexta-feira, dia 09, vai acontecer o “Pós-NRF 2018 – Tendências do Varejo Mundial”, no Personal Royal Hotel (Rua Garibaldi, 153, Caxias do Sul), das 7h30 às 9h30. Os palestrantes serão Ivonei Pioner, presidente da CDL Caxias, Carlos Eduardo Colombo, do Marketing das Lojas Colombo, Grasiela Tesser, diretora geral da NL Informática e Sidimar Remussi, diretor geral da UPMAN. O evento está sendo organizado pela CDL e tem entrada gratuita. As inscrições devem ser feitas pelo 54 3209.9977 ou marketing@cdlcaxias.com.br.

Fontes das citações:

Texto de Leonardo Koboldt, “NRF 2018: experiência é o que fica”, do site Meio e Mensagem.

Texto “Com provocações, ‘otimismo’ é a palavra de ordem na NRF 2018”, do site Ecommerce Brasil.

Texto “As principais lições do NRF Retail’s Big Show 2018 para o varejo brasileiro”, do site Época Negócios.

 

Deixe uma resposta