Networking para quem não gosta de interagir com as pessoas. Sim, é possível!

Nem todo mundo sente-se à vontade em uma reunião cheia de pessoas. Tem gente que só de pensar em comparecer a um coffee break de negócios tem frio na barriga e prefere tomar o café em casa mesmo. E tem quem, muitas vezes, perde um possível cliente por medo de entregar um cartão e se oferecer para fazer o trabalho.

O networking (aquele trabalho feito para ampliar a rede de contatos profissionais) é sim mais difícil para quem é tímido e introvertido. Mas isso não significa que ele não seja possível.

O primeiro passo é entender que, quer você goste de pessoas ou não, é preciso fazer um esforço para interagir com elas, se você quiser fechar negócios. Mesmo que você tenha uma loja exclusivamente online, você precisa de parceiros que te ajudem a divulgá-la e precisa que as pessoas saibam que ela exista. Ou seja, é bem difícil ter uma carreira onde você lide apenas com seu computador. O mínimo de interação sempre será necessário (tenha em mente que quanto mais interação e quanto mais pessoas conhecer e se relacionar, maiores as suas chances de sucesso).

A boa notícia é que o networking pode acontecer naturalmente, não precisa ser em um grande evento ou reunião. Um simples café com alguém ou uma breve conversa em uma loja, na rua, em um encontro de amigos, de família, etc, podem lhe render um novo contato profissional.

Se surgir uma oportunidade de networking, vamos dizer, um curso profissional, por exemplo, mantenha a calma, tente não se esconder atrás do seu bloquinho, e na hora do intervalo, evite tomar um café sozinho em um canto. Aproxime-se dos grupos de pessoas, você não precisa necessariamente puxar a conversa, mas pode entrar em uma já existente. Uma qualidade dos introvertidos, normalmente, é saber escutar melhor do que os extrovertidos. E isso pode ser muito bom para um negócio. Em um mundo onde todo mundo só quer falar, falar e falar, ser ouvida pode ser exatamente o que a outra pessoa estava procurando.

Por fim, lembre-se: tudo é uma questão de se acostumar. Aos poucos, e com um pouco de esforço, treino e persistência, o networking será mais fácil e mais natural.

Deixe uma resposta