Como criar vitrines que vendem

A vitrine é responsável pela primeira impressão que o consumidor tem do seu negócio. É pela mensagem que ela carrega que o público entenderá o produto que você vende; se o preço se encaixa no seu perfil; se a oferta de produtos atende a sua expectativa de compra. Vitrines falam, nas entrelinhas, sobre o tipo de comércio e produto, sobre bom gosto, compreensão de tendências e senso de oportunidade.

Vitrines fazem o consumidor entrar na sua loja. E, tão importante quanto ser atrativa o suficiente para conquistar essa decisão é não frustrar a expectativa que ela vitrine cria. Abaixo, confira dicas para criar uma vitrine campeã de vendas. O assunto também é pauta do curso de extensão Vitrinismo: faça a diferença nesse Natal, ministrado por Luiza Brugger Issler na Escola de Negócios UCS, uma parceria entre a UCS e a CDL. O curso ocorre nos dias 8, 10 e 15 de outubro. Informações pelo fone 54 3209.9977 ou marketing@cdlcaxias.com.br

SELECIONE

Querer mostrar tudo o que há na loja é um dos principais erros na criação de vitrines. Espaços cheios de produtos geram visual poluído e desinteresse do consumidor. Selecionar produtos pode ser mais trabalhoso, mas rende melhores resultados. Aposte no que a sua experiência (e os seus dados de vendas) aponta como produtos-chave. Fique atento ao que o consumidor mais precisa em cada temporada e monte sua vitrine pensando nessas soluções.

GARANTA A OFERTA DO QUE MOSTRAR

O consumidor entra na loja porque viu um sapato na vitrine. Lá dentro, descobre que só tem aquela cor, em um tamanho que não é o dele, de uma coleção passada e sem possibilidade de novas encomendas… Frustrante! Vitrines podem, sim, serem usadas para vender ponta de estoque. Mas, quando expor um produto assim, procure informar para evitar a frustração: “peça única”, “saldos”, “últimas unidades”.

CRIE UM TEMA

Vitrines que contam uma história emocionam mais. Ambientar o seu espaço também ajuda o consumidor a enxergar o seu produto aplicado à vida real. Um lençol dobrado ou pendurado vende menos do que o mesmo aplicado à cama, em uma vitrine que simula um quarto, em uma proposta que transporte o cliente à cena de um café da manhã na cama… Tematizações assim não precisam ser caras: pense em que produtos de outras lojas podem ser associados aos seus e proponha permutas para itens de decoração.

SEJA SIMPLES

Tematizar uma vitrine pode ser simples. Ainda que sem elementos decorativos, uma vitrine pode ser atrativa se, por exemplo, for feita a partir de uma seleção interessante de produtos: por cor, categoria, formas, funções… Quando a vitrine cria um conjunto harmonioso, também conquista mais atenção aos produtos individualmente. A fórmula é essa: é um produto que faz o cliente entrar, mas é o conjunto que traz ele para perto da vitrine.

NÃO CONFUNDA O CONSUMIDOR

É Natal. A joalheria expõe uma árvore enorme, com decoração volumosa, bolinhas, anjos, luzinhas e um presépio. Se isso é o que mais chama atenção na vitrine, não se surpreenda se entrarem na loja em busca de tudo o que a joalheria não vende: luzinhas, decoração natalina, presépios.

A decoração é importante mas não deve se sobrepor nem esconder o produto que a loja vende. O produto é joia? Faça com que ele seja protagonista!

MOSTRE O PREÇO

É fundamental que tudo o que esteja na vitrine tenha a informação de valor. Crie uma lógica: exponha o preço do mesmo lado e com o mesmo tamanho em todos os produtos. Isso faz com que os preços não interfiram visualmente no seu conjunto. Importante: a sua seleção de produtos tem que levar em conta uma variedade de valores. Os dois extremos são ruins: mostrar só os valores mais altos, pode intimidar o consumidor; mostrar só os mais baixos pode frustrar quem entrou. Destaque as melhores oportunidades de vendas, os produtos com o melhor custo/benefício.

RENOVE

Presenteie quem “namora” a sua vitrine com algumas surpresas. Nem sempre é possível renovar semanalmente a vitrine. Mas você pode fazer pequenas mudanças e trocas de produtos para contemplar aquele possível futuro cliente que passa diariamente pela sua loja e dá uma olhadinha esperando encontrar “o que tem de novo”.

Gostou das dicas?

Deixe uma resposta