Quase 80% dos entrevistados pretendem fazer compras de Natal. Afinal, por que presentear?

Na mais recente pesquisa CDL, sobre intenções de compra para o Natal 2018, 79,49% dos entrevistados disseram que pretendem fazer compras para a data. A maioria respondeu que vai presentear os filhos (27,29%). Depois, aparecem os companheiros (13,82%), os pais (13,47%), sobrinhos (11,4%), namorados (6,22%), irmãos (5,18%) e amigos (5,01%).

Por que presentear

Você já parou para pensar na importância de presentear nessa época? Hoje em dia, a troca de presentes superou os motivos religiosos. Ela ganhou um significado social e é realizada pela maioria das pessoas (a nossa pesquisa é um indicativo disso).  Presentear, seja com um presente caro ou com uma lembrancinha que nada custou, tem sempre valor. Ainda mais nos tempos em que vivemos hoje, em que o contato humano é muitas vezes deixado de lado, em que as pessoas estão sempre correndo, apressadas para dar conta de todas as tarefas. Presentear, nem que seja com o mais simples dos presentes, é um ato de carinho e afeto. É mostrar para a pessoa que, apesar de tudo, você teve tempo de pensar nela e em algo que a faria feliz nessa data.

Por que não deixar para a última hora

Pelo simples fato de que a maioria das pessoas vai deixar. As lojas vão estar cheias e nem todas as opções de presentes estarão disponíveis. A experiência de compra, que poderia ter sido bem agradável, poderá ser estressante. E stress é algo que ninguém precisa (mais) na época do fim de ano. Programe-se e escolha os presentes com antecedência.

Mas se você deixou…

Tudo bem! Você vai sobreviver. Seja você lojista ou cliente (ou os dois ao mesmo tempo) e ainda não comprou os presentes para os entes queridos, basta apenas um pouco mais de paciência para enfrentar as lojas cheias nas vésperas do Natal. Uma dica é ir direto à loja que você já conhece ou na que sabe que terá aquilo que você pretende comprar (uma boa opção é pesquisar nas redes sociais das lojas antes!). Chegando na loja já sabendo o que você quer vai ajudar bastante. Se você é consumidor, lembre-se que os atendentes e caixas são pessoas assim como você e, apesar de você não estar vivendo a melhor experiência de compra possível (afinal, a loja está cheia), você precisa respeitar quem está do outro lado do balcão, fazendo o seu melhor. Se você é lojista/atendente a dica é justamente essa: faça o seu melhor para atender, na medida do possível.

Deixe uma resposta