Siga 3 passos para evitar a falência

Em 2018, no Brasil, 871 micro e pequenas empresas foram à falência. Entre as médias empresas o número foi de 327 e, entre as grandes, foi de 210. Segundo dados do Indicador Serasa Experian de Falências e Recuperações, o Brasil encerrou o ano com queda de 0,8% nos pedidos de recuperação judiciais em relação a 2017.

Mesmo que estes números estejam em queda, essa é uma estatística que empresa alguma gostaria de fazer parte, não é mesmo?. Por isso pensamos em algumas dicas que podem ajudar o seu negócio a nem chegar perto deste caminho. Vamos lá!

1. Aceite que você não pode ter controle sobre tudo e não tenha medo de pedir ajuda

O empreendedor sabe que, por mais que ele queira, as coisas não vão sair exatamente como ele deseja/planeja. Tenha humildade para reconhecer quando a situação financeira não estiver bem e busque ajuda especializada se possível.

Vale também trocar experiências com outros empreendedores. Outras formas de pensamento podem contribuir com novas soluções para o controle de gastos da empresa.

2. Esteja em constante aprimoramento

Há diversos cursos e palestras, inclusive gratuitos, que sempre têm algo a oferecer. Aproveite as oportunidades de crescimento. Associados CDL possuem a vantagem de poder participar gratuitamente de diversas delas. Lembre-se que todo encontro pode trazer algo de útil: além do conteúdo da palestra, tem a a parte do networking.

Leia bastante! Hoje em dia, a quantidade e facilidade de conteúdo relacionado a gestão é bem grande. Não é porque você foi ensinado a “administrar” de uma forma que esse jeito precisa ser seguido para sempre. Em muitos casos, especialmente diante das crises, as mudanças são necessárias. E essa atualização ajuda que o empreendedor não fique “engessado” naquilo que já sabe.

3. Preste muita atenção aos gastos

Anotar é a chave do bom controle financeiro. Não conte com a memória. Todo o dinheiro que sai da empresa, seja ele para contas de luz, para pagamentos de funcionários, de material, de terceiros, até mesmo o do cafezinho, deve ser registrado. Com os gastos bem anotados é mais fácil controlá-los (e diminuí-los, quando preciso).

Você precisa saber quais são os gastos fixos da empresa, além de estar preparado para outros gastos do mês que vão aparecendo ao longo das semanas. Não perder o controle desse planejamento é fundamental.

E aí, conseguimos te ajudar? Deixei um comentário nesse post para estarmos sempre ligados no que você precisa!

Conte com a gente!

Deixe uma resposta