Como o varejista pode utilizar as redes sociais para obter mais resultados

Atualmente, o uso das redes sociais é uma das principais formas para fortalecer o relacionamento entre empresas e público. Elas também podem ser fundamentais para as lojas, seja qual for o segmento de atuação das varejistas.

Entretanto, o sucesso das estratégias depende fundamentalmente da compreensão de como os consumidores utilizam esses canais. 

Também é preciso conhecer as tendências e possibilidades das plataformas, e estar por dentro das melhores formas de usar as ferramentas.

Inicialmente, a análise de alguns dados pode ajudar os empreendedores a entender a importância de se fazer presente nas redes sociais.

Principais tendências no uso das redes sociais

De acordo com um relatório internacional sobre a temática, 98% dos consumidores digitais também utilizam as mídias sociais, sendo que 40% dos entrevistados usam os canais para se informar e manter contato com amigos.

Ademais, 22% dos consumidores digitais consultados haviam seguido ou curtido um conteúdo de uma marca ou empresa no último mês, e 4 entre 10 pessoas utilizam as redes sociais para pesquisar e conhecer novas marcas ou produtos.

Os usuários das redes sociais costumam, segundo a pesquisa, ter uma média de 8 contas em plataformas diferentes, usadas para distintos propósitos – embora essa quantidade mostre a tendência de diminuir nas próximas gerações.

Outro dado relevante é que o tempo gasto nas plataformas já alcançou 2 horas e 22 minutos diários, sendo que alguns mercados apontam para o aumento e outros para a redução no tempo de uso.

Entretanto, uma análise do levantamento pode apontar para algumas tendências no uso das redes sociais, como:

Migração do Facebook para o Youtube e outras redes

O Facebook ainda é a rede social com maior quantidade de usuários cadastrados, mas é preciso atentar-se para a relevância de outras redes. Especialmente o Youtube, que se destaca com relação à quantidade de visitantes semanais.

O Youtube possibilita o acesso aos conteúdos sem a necessidade de um cadastro ou login. A maioria dos visitantes têm entre 16 e 24 anos, a faixa etária de um público que tende a abandonar o Facebook em busca de outras opções.

Para se ter uma ideia, no primeiro trimestre de 2016, aproximadamente 85% das pessoas entre 16 e 24 anos usavam o Facebook, pelo menos mensalmente. O número caiu para 79% no mesmo período de 2018.

Este tipo de dado é muito importante, porque pode ajudar as varejistas na escolha da rede social mais adequada para cada negócio. 

Além do Facebook e do Youtube, é válido conhecer o Instagram, LinkedIn e Pinterest, entre outras opções.

SAC nas redes sociais

Hoje em dia, os serviços de mensagens são extremamente utilizados. Facebook Messenger e WhatsApp se destacam como uma forma de as empresas atualizarem o SAC (Serviço de Atendimento ao Cliente).

O uso de Chatbots é uma excelente maneira de interagir com os clientes nesses canais. Eles são uma forma de as empresas economizarem esforços com a tarefa repetitiva que é responder adequadamente a todas as mensagens de clientes.

Os Chatbots ajudam as empresas com respostas rápidas e corretas, encorajando os consumidores na descoberta de novos produtos ou serviços e ajudando na resolução de problemas.

Os benefícios são sentidos, tanto pelos empreendedores quanto pelos próprios clientes, com um atendimento ágil e de qualidade.

Influenciadores e embaixadores das marcas

Ainda segundo o relatório, mais de um terço dos usuários de redes sociais disseram seguir as suas marcas favoritas. Ao mesmo tempo, 3 em cada 10 pessoas disseram usar as redes para acompanhar notícias ou organizações midiáticas. 

Os comportamentos foram destacados, principalmente, por pessoas com idade entre 25 e 34 anos. 

As informações mostram que a presença nas redes sociais pode ser uma oportunidade valiosa para as varejistas, por meio de influenciadores ou embaixadores das marcas, já que a divulgação aumenta o contato com o público de produtos diversos, como adesivo de segurança, entre outros exemplos.

Possibilidades das redes sociais para o varejo

Tendo em mente as principais tendências do uso das redes sociais, os empreendedores podem e devem usar os canais para alcançarem os seus objetivos. 

É válido ressaltar que aumentar as vendas não é a única meta que pode ser alcançada. Também é possível:

Construir um relacionamento com os clientes

O uso das redes sociais pelas marcas influencia a compra de cerca de 77% dos brasileiros, atentos à qualidade dos comentários e conteúdos publicados. 

Quando uma pessoa interessada em comprar uniformes profissionais visita o perfil da empresa e envia uma pergunta, reclamação ou elogio, ela certamente tem alguma intenção de aproximação com a marca, e essa oportunidade deve ser bem aproveitada.

Por isso, a empresa que tenta entender a situação do potencial consumidor e faz o que pode para cativá-lo nos ambientes digitais, tem maiores chances de vender. O relacionamento quase sempre resulta na compra, e pode até levar à fidelização do cliente.

Conhecer melhor o público

As plataformas costumam oferecer aos administradores de páginas relatórios sobre o alcance das publicações, engajamento e, até mesmo, dados demográficos sobre os seguidores.

Com essas informações em mãos, é possível desenvolver estratégias de vendas de formas mais assertivas. 

Elas podem ajudar as varejistas a aperfeiçoarem os produtos: uma camisa polo para uniforme, por exemplo, deve ser produzida de uma maneira cada vez mais condizente com as preferências do público.

Ter ideias de melhorias

Assim como ocorre com os dados, as empresas podem utilizar as plataformas como uma maneira de entender melhor os clientes. Por meio da análise das interações, é possível entender qual é a percepção deles sobre o negócio.

Essas ideias podem ser transformadas em sugestões de melhorias, para que as lojas melhorem o seu desempenho. 

Nesse sentido, nenhum comentário de consumidor deve ser ignorado, pois eles são fundamentais para que os empreendedores repensem as suas ações, desenvolvendo produtos melhores.

Dicas para usar as redes sociais no varejo

Para utilizar as redes sociais e conseguir de fato impulsionar os resultados, as varejistas devem iniciar com um profundo planejamento das estratégias. Para isso, é preciso:

  • Entender os objetivos da empresa com as redes sociais;
  • Escolher as redes que serão utilizadas;
  • Definir as ações realizadas em cada rede;
  • Estabelecer responsáveis por cuidar dos canais.

De uma maneira geral, as plataformas podem ser usadas para as vendas, para melhorar a comunicação com clientes ou até expandir o alcance de uma fabricante de etiquetas adesivas, ou outros tipos de produtos. 

No entanto, os canais precisam estar alinhados com a preferência dos consumidores e potenciais consumidores. Em outras palavras, o empreendimento precisa estar presente nos mesmos canais e falar a mesma língua que o seu público.

Para manter a periodicidade e a coerência, é importante definir que tipos de ações serão realizadas nas plataformas e quem será responsável por elas. 

Uma recomendação é a contratação de uma equipe ou profissional especializado, com conhecimentos técnicos e experiência para desenvolver o planejamento e as próprias ações.

Além disso, algumas recomendações no uso das redes sociais para varejistas são fundamentais para que elas alcancem as suas metas com as estratégias, como:

Escolher a rede social mais adequada

A quantidade e diversidade de redes sociais aumenta a cada dia. Algumas são mais conhecidas que outras, mas estar presente em todas elas e mantê-las atualizadas com qualidade pode não compensar os esforços.

O ideal é tentar entender os comportamentos do público e focar nas redes que concentram maior quantidade de clientes. 

Seja no Facebook, Instagram, Twitter, Youtube ou Pinterest (entre outras opções), uma fabricante de carrinho auxiliar para salão deve estar onde os seus potenciais clientes estão.

Produzir conteúdo de qualidade com cronograma constante

O intuito de ser fazer presente nas redes sociais é, justamente, oferecer informações úteis para o público, capazes de atraí-los e encorajá-los. 

Para isso, ao invés de abordar sempre as qualidades do empreendimento e dos produtos, uma fábrica de display pode focar em ajudar os potenciais consumidores. Ela pode tirar dúvidas, comparar produtos e dar dicas de uso, por exemplo.

Desta maneira, a empresa ganha autoridade nos assuntos abordados, além de se aproximar ainda mais dos seus seguidores.

Com um cronograma constante de postagens, a marca também deixa claro que está ali, à disposição do cliente, passando uma imagem mais positiva do que aquelas que postam com pouca ou nenhuma regularidade.

Incentivar a interação e o engajamento

Se as redes sociais servem para o contato com o público, as varejistas devem aproveitar os recursos para estreitar os laços, por meio do incentivo à interação e engajamento. 

O recomendado é sempre se atentar ao que as pessoas têm a dizer sobre a marca ou produto, que pode ser uma poltrona massageadora, para exemplificar. 

Os comentários devem ser respondidos, incentivando uma conversa para que o cliente tenha uma imagem positiva da empresa.

Ser multimídia

As redes sociais permitem uma grande diversidade de formatos para entreter o público. Textos, fotos e vídeos devem ser explorados nas publicações, aumentando o interesse do público nas mensagens da empresa.

É importante conhecer todos os recursos das redes sociais, e utilizá-los de uma maneira que agregue valor ao negócio. 

Nesse sentido, produtos, como carpete para escritório, podem ser demonstrados em vídeo ao vivo ou gravado, facilitando o processo de decisão dos consumidores online, por exemplo.

Ao final, as redes sociais podem ser grandes aliadas do varejo. As empresas que preservam uma boa imagem online têm mais chances de conquistarem novos clientes, além de encontrarem mais facilidade para a fidelização.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Deixe uma resposta