Conheça as melhores práticas para fazer negociação de dívidas

4 minutos para ler

A inadimplência é um problema para muitos gestores empresariais. Devido à crise econômica vivenciada no país, bem como a falta de organização financeira de vários consumidores, a incidência de inadimplentes é cada vez maior, principalmente nos contratos de concessão de crédito. Por conta disso, vários credores perdem grande parte dos seus lucros em virtude do não pagamento de dívidas.

Tendo em vista esse cenário, é muito importante saber como lidar com esse impasse, de forma a minimizar as perdas e controlar o seu faturamento. Uma das estratégias essenciais é saber fazer a negociação de dívidas. Isso porque há muitos casos de inadimplência nos quais é muito provável que o cliente não terá todo o dinheiro para quitar o seu débito. Assim, os negociantes devem saber lidar com cada situação e propor a melhor solução para ambas as partes.

Caso você ainda não tenha conhecimento sobre esse tema, preparamos este artigo contendo as principais dicas. Continue a leitura e fique por dentro!

Apresente os benefícios de negociar

A princípio, um dos bons procedimentos adotados é apresentar ao cliente os benefícios de fazer a negociação, de modo a demonstrar condições especiais referentes à quitação. O intuito dessa estratégia é convencê-lo de que esse acordo facilitará e muito a sua vida. Com uma boa argumentação, será possível encontrar a melhor proposta e até mesmo conscientizar o consumidor sobre os problemas e as vantagens de evitar o acúmulo de dívidas.

Ofereça boas condições de pagamento

Muitas vezes, por algum motivo particular, o cliente não terá condições de arcar com toda a dívida. Nesse caso, se sua escolha for insistir em receber o valor integral, talvez, o resultado não será tão satisfatório quanto imagina. Por isso, ao lidar com uma situação como essa, uma boa estratégia de negociação é oferecer condições acessíveis de pagamento. Isso porque, mesmo que não receba inicialmente o valor total do empréstimo, você terá uma maior segurança para receber o que foi combinado.

Seja sempre educado e cordial

Fazer cobranças e propor acordos não é um trabalho fácil. Muitas vezes, encontramos clientes emocionalmente alterados e isso torna o contato de cobrança ainda mais complexo. Tendo isso em mente, você deve estar preparado para oferecer o melhor atendimento. A esse respeito, é primordial manter a calma, ser educado, cordial e simpático, de modo a tornar a situação menos desconfortável possível. Com esse procedimento, você tornará o ambiente propício a uma boa negociação.

Tenha empatia pelo cliente

Por fim, temos que falar sobre um ponto que pesa bastante no momento de fazer uma boa negociação: ter empatia pelo cliente. A esse respeito, é bastante comum o cobrador pensar apenas no quanto perdeu e como ficará prejudicado ao definir o acordo com o consumidor inadimplente.

Essa é uma atitude que pode prejudicar a negociação. É preciso entender qual o motivo que contribuiu para que o cliente não cumprisse com o prazo de pagamento, de modo a compreender sua dor e discutir a melhor solução que fique bom para todos.

Portanto, essas foram as principais práticas para fazer negociação de dívidas. Vale ressaltar que você pode contar com algumas ferramentas que auxiliam nesse procedimento. A esse respeito, a CDL Caxias disponibiliza uma série de benefícios que auxilia no desenvolvimento econômico de seus associados, de forma a melhorar a gestão financeira e garantir o sucesso do negócio.

Gostou do artigo, mas ficou com alguma dúvida ou deseja ressaltar alguma informação? Então, deixe o seu comentário no post!

Você também pode gostar

Deixe um comentário