Confira 4 dicas de gestão de empresa familiar

4 minutos para ler

Na atualidade, podemos encontrar vários formatos de negócios e diversos estilos de empreendimentos que cumprem a função de gerar lucros e fornecer serviços à sociedade. Dentre eles, encontramos o modelo de empresa familiar. Você sabe como funciona?

Basicamente, ela é estruturada em 3 pontos: propriedade, gestão e continuidade. O primeiro quesito está relacionado com o patrimônio construído por meio desse sistema. Já a gestão, demonstra a figura de alguém da família nas atividades de administração ou gerência de processos do negócio.

Por fim, temos a continuidade, que tem tudo a ver com a hereditariedade da empresa, ou seja, em algum momento a administração será passada para um descendente, seja ele filho, neto ou sobrinho. Assim, mantém a continuidade da estrutura de empresa familiar. Esse tipo de empreendimento já é muito comum no mercado. Podemos citar como exemplo as empresas mundialmente conhecidas Novartis, Walmart e Samsung.

Caso você ainda não tenha muita noção sobre esse assunto, preparamos este artigo contendo 4 dicas de gestão de empresa familiar. Continue a leitura e fique por dentro!

1. Tenha regras bem definidas

Organização e responsabilidade são as palavras-chave para o fortalecimento de qualquer tipo de negócio. Em se tratando de empresa familiar, esse quesito se torna ainda mais relevante. Isso porque, muitas vezes, por lidar com pessoas próximas, como pais, tios e sobrinhos, é comum pensar que haverá uma maior liberdade para aproveitar certos benefícios, como férias e adiantamento de salário, por exemplo.

Para que isso seja evitado, deve-se estimular regras bem definidas quanto a função, limites e direitos de cada integrante dentro da instituição. Isso permitirá manter a produtividade e o desempenho do negócio.

2. Priorize o diálogo

Outro problema possível de encontrar dentro desse formato de empreendimento é o mau comportamento dos líderes no que se refere às decisões pautadas em impulsos emocionais. Esse problema deve ser evitado ao máximo, já que prejudica de forma significa o desenvolvimento interno. Uma dica é priorizar o diálogo, de modo a compreender as dificuldades e os desafios de cada colaborador e criar caminhos para tornar o trabalho mais prazeroso e produtivo.

3. Defina os cargos e as responsabilidades de cada um

As demandas e assuntos internos da família não podem influenciar o andamento das atividades da empresa. Portanto, para que não haja problemas na tomada de decisão e no direcionamento de funções, é necessário definir claramente os cargos, bem como as responsabilidades de cada integrante. Um gerente, por exemplo, precisa saber até que ponto a responsabilidade de gestão cabe a ele. Isso facilita a harmonia e a eficiência de cada cargo no negócio.

4. Conte com um conselho administrativo

Por fim, outra dica que pode contribuir significativamente para o progresso da sua marca é contar com um conselho administrativo. Tendo um suporte como esse para contribuir com a gestão de processos e o planejamento dos vários departamentos da empresa, será possível estabelecer uma maior segurança quanto às decisões tomadas, eliminar erros administrativos e minimizar os gastos desnecessários com projetos que não apresentam lucratividade para o negócio.

Portanto, essas foram as principais dicas de gestão de empresa familiar. Agora que você já sabe o que é esse tema e como seguir o planejamento de administração, é possível perceber que essa estrutura de empreendimento, se bem organizada, tem potencial de alcançar resultados significativos no mercado.

Gostou do artigo? Então, siga-nos nas redes sociais e fique por dentro de todas as nossas atualizações. Estamos no Instagram, Facebook e LinkedIn!

Você também pode gostar

Deixe um comentário